Depois do Ciro Gomes (PDT) ter sido apelidado de Sugar Daddy durante a campanha da eleição presidencial de 2018, o ex-presidenciável Fernando Haddad (PT) e o deputado Alessandro Molon (PSB), são os nomes mais mencionados pelos internautas relacionados à expressão americana.

É o que aponta um levantamento realizado pelo site de relacionamento Universo Sugar, que analisou mensagens no período de 8 de junho a 11 de agosto. A pesquisa leva em conta apenas posts públicos de perfis em redes sociais como Twitter e Facebook.

“HaDaddy”

O levantamento mostra que o nome de Fernando Haddad acompanhado do termo “Sugar Daddy”, representa uma espécie de sex symbol (símbolo sexual), com grande parte das publicações de perfis “mais à esquerda”, reunindo mais de 6 mil menções na web. Cerca de 86% das publicações são de perfis e páginas LGBTs.

Foi observado um pico de comentários na manhã de domingo do Dia dos Pais (11) com mais de mil citações de mensagens em “homenagem a data”.

Já o deputado Alessandro Molon teve o nome ligado ao termo mais de 3 mil vezes. A maioria das publicações, durante as sessões que debatiam a Reforma da Previdência no Plenário da Câmara no mês de junho. Assim como Haddad, Molon também é associado ao “ideal de homem atraente”.

Piada

O nome do presidente Jair Bolsonaro teve em torno de 2 mil menções conectadas a expressão. Diversas publicações em tom de brincadeira, ao afirmarem que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump é o Sugar Daddy de Bolsonaro.

Em outra situação em que o nome do presidente é bastante citado, é de compartilhamentos de notícias relacionadas aos gastos da primeira-dama, Michele Bolsonaro, como por exemplo, os custos da sala e os consumos com o cartão de crédito corporativo de Michelle.

Via Gazeta Brasil